ACESSO RÁPIDO
Hospital Dom João Becker

Gilberto vence a Covid-19 com apoio do Serviço de Reabilitação

Publicado 30 de agosto de 2021
Gilberto vence a Covid-19 com apoio do Serviço de Reabilitação

Reabilitar é o verbo que Gilberto dos Santos mais tem conjugado nas últimas semanas. Há mais de 40 dias, ele vive uma luta que está próxima de ser vencida. Com 85% da capacidade pulmonar comprometida por conta do Coronavírus, ficou 27 dias internado no Hospital Dom João Becker. Após esse período, que parecia infindável, a boa notícia: estava curado clinicamente. A partir daí, procurou acelerar o seu retorno à vida normal, com sessões de fisioterapia focadas para pacientes pós-covid. E quer que essa realidade chegue o mais rápido possível.

A trajetória até aqui não foi fácil. Pouco antes de saber que estava com COVID, viu seu irmão falecer da mesma causa. “Perdi meu irmão e quando soube que estava também com o coronavírus sofri a angústia de não saber o que poderia acontecer. O pior foi ter que depender das pessoas, dos médicos e enfermeiros, e não poder fazer nada”, comenta.

O caso se encaminhava para intubação. O médico chegou a solicitar um leito de UTI, mas a força de Gilberto, a ajuda da equipe da assistência e a energia positiva dos familiares evitaram aquilo que poderia ser o pior. Em meio ao período de hospitalização, o paciente iniciou as sessões de fisioterapia. Era preciso recuperar condições básicas para qualquer ser humano, como se movimentar com independência, por exemplo.

Após a alta, Gilberto continuou o tratamento no hospital. Ele realiza treino aeróbico na esteira ergométrica (caminhada) e exercícios para o fortalecimento da musculatura em geral. “O Gilberto tem apresentado uma ótima evolução. No início, ainda necessitava de oxigênio durante os exercícios, pois a saturação baixava. Hoje, depois de três semanas em reabilitação, já consegue realizar os exercícios sem oxigênio e sem sintomas de falta de ar e cansaço”, comenta a fisioterapeuta do Serviço Integrado de Reabilitação do Dom João Becker (SIR), Jéssica Muniz. De acordo com ela, o paciente já atingiu os valores de normalidade nos testes, porém optou por fazer o programa de manutenção por mais cinco semanas a fim de acelerar a recuperação total.

SEQUELAS DO COVID - Nem todos desenvolvem sequelas do COVID. No entanto é preciso investigar, pois as consequências geralmente são complexas e exigem o acompanhamento de especialistas. “Nossa atuação inicia na fase de internação hospitalar e, caso necessário, seguimos após a alta com o tratamento de maneira ambulatorial”, comenta o coordenador do SIR/HDJB, Christian Coronel. De acordo com ele, os pacientes costumam desenvolver sequelas de distintas origens, como cardiorrespiratórias, musculares e psicológicas e em diferentes magnitudes, o que requer olhar atento do profissional de reabilitação.

Gilberto já consegue projetar o retorno à normalidade. “Esta reabilitação pós-covid está sendo de grande importância. Me encontrava tão debilitado que quase não conseguia andar e hoje me sinto outra pessoa, ainda com limitações respiratórias, mas muito melhor”, afirma. Se tudo ocorrer como o previsto, logo ele estará conjugando “reabilitar” em outro tempo verbal. No pretérito perfeito.

Texto e imagem: Nelson Dutra/Santa Casa


132 visualizações