ACESSO RÁPIDO

Ambulatório de Especialidades Médicas

Ambulatório de Prevenção e Tratamento de Lesões de Pele

Ambulatório de Quimioterapia

Banco de Córneas

Banco de Tecidos

Cardiologia Clínica

Cardiologia Pediátrica

Centro de Cardiodiagnóstico

Centro de Cirurgia Bucomaxilofacial

Centro de Diagnóstico por Imagem

Centro de Doença de Parkinson e Distúrbios do Movimento

Centro de Epilepsia

Centro de Ginecologia da Infância e Adolescência

Centro de Infusão

Centro de Medicina Cérvico Facial

Centro de Medicina Sexual

Centro de Prevenção do Câncer

Centro de Reabilitação Pulmonar

Centro de Tratamento da Obesidade

Centro de Tratamento Integrado da Dor

Centro Internacional de Arritmias - Instituto J. Brugada

Cirurgia Cardiovascular

Cirurgia de Coluna Pediátrica

Cirurgia Torácica

Cirurgia Vascular e Endovascular

Coloproctologia

Controle de Infecção e Infectologia Pediátrica

Cuidados Paliativos

Dermatologia

Diálise

Emergência adultos

Emergência Pediátrica

Endocrinologia

Endoscopia

Gastroenterologia Pediátrica

Geriatria

Hemodinâmica em Cardiologia Intevencionista

Imagens Moleculares - PET/CT

Instituto Materno-Fetal Celso Rigo Associado à Medicina Materno-Fetal Barcelona

Laboratório de Análise de Clínicas

Laboratório de Biologia Molecular

Laboratório de Função Pulmonar

Laboratório de Imunologia de Transplantes

Laboratório de Micologia

Laboratório de Microbiologia

Laboratório de Motilidade Digestiva

Laboratório de Patologia

Laboratório de Sono

Litocentro

Maternidade Mário Totta

Neurocirurgia

Neurorradiologia

Núcleo de Cirurgia Plástica

Nutrição

Oftalmologia

Ortopedia e Traumatologia

Ortopedia Pediátrica

Otorrinolaringologia

Otorrinolaringologia Pediátrica

Pneumologia

Pneumologia Pediátrica

Programa Gerenciado de Cuidados Paliativos

Quimioterapia Pediátrica

Radioterapia

Reabilitação Pós-Covid

Reabilitação Robótica – Serviço de Fisioterapia

Urologia

Centro de Ginecologia da Infância e Adolescência

Hospital da Criança Santo Antonio (Avenida Independência, 155 - Centro Histórico, Porto Alegre/RS).

O agendamento de consultas particular ou convênio deve ser feito pela Central de Agendamentos da Santa Casa no telefone (51) 3214-8000 ou presencialmente nos consultórios das 08h às 17h.


A área da Ginecologia da Criança e da Adolescente pertence ao Serviço de Ginecologia e Obstetrícia. O atendimento ginecológico, tanto particular como de convênio, atende crianças e adolescentes desde 1992 e é pioneiro nessa área no Brasil.

Recentemente, criamos o Núcleo de Malformações Ginecológicas da Adolescente, voltado a atender do ponto de vista biopsicossocial a nossa paciente. Para isso contamos com uma equipe de apoio especializada e integrada: ginecologista especializada em infância e adolescência, cirurgiã ginecológica, infertileuta, psicóloga, psiquiatra, cirurgião pediátrico e endocrinologista.

Além das consultas ginecológicas com profissionais treinados e especializados no atendimento de crianças e adolescentes, o espaço oferece:

- avaliações ginecológicas;
- check up da adolescente;
- vaginoscopias;
- histeroscopias;
- videolaparoscopias;
- cirurgias da vulva;
- inserção de DIUs e Implantes contraceptivos (larcs);
- acompanhamento emocional de pais e adolescentes.

Profissionais com treinamento especializado no atendimento ginecológico de crianças e adolescentes e de referência nessa área no Brasil.

Liliane Diefenthaeler Herter - Chefe do Centro de Ginecologia da Infância e Adolescência - CRM 15.827
Ginecologistas:
Liliane Diefenthaeler Herter (CRM 15.827)
Noadja Tavares de França (CRM 34748)
Soraia Nilsa Scmidt (CRM 16784)
Francine Zap Bertoncello (CRM 39651)
Mariane Beust (CRM 42164)

Cirurgiã Ginecológica:
Rosi Pereira Balbinotto (CRM 16412)

Infertileuta:
Talita Colombo (CRM 37501)

Psicóloga
Paula Kern Milagre (CRP 07/21716)

Psiquiatra
Lucas Patusco (CRM 43710)

Cirurgião Pediátrico
Rafael Trindade Deyl (CRM 23527)

Endocrinologistas
Carolina Garcia Soares Leães Rech (CRM 25649)
Júlia Fernanda Semmelmann Pereira Lima (CRM 16739)

 
Porque uma menina consulta o ginecologista?
Porque o ginecologista é o médico especializado no cuidado do aparelho reprodutor feminino. Mesmo uma menina virgem ou uma criança podem estar apresentando corrimento vaginal, sangramento vaginal, sinais de puberdade precoce, dúvidas da anatomia ou do funcionamento do seu trato reprodutor.

O que faz um ginecologista infantojuvenil?
Esse profissional vai verificar se o crescimento e peso estão de acordo com sua família, se há sinais de puberdade precoce ou tardia, se as secreções vaginais estão normais, se o ciclo menstrual e o fluxo menstrual estão adequados. Também estará atento para iniciar a contracepção quando necessário, além da verificação da carteira de vacinas e definir se há necessidade de realizar algum outro exame complementar.

Como é o exame ginecológico?
O exame inicia com a avaliação do peso e altura, medição da pressão arterial, verificação de sinais de hiperandrogenismo (acne moderada-grave ou excesso de pelos pelo corpo e face), palpação da tireoide, exame das mamas, abdome e inspeção da genitália externa. Alguns casos podem necessitar de toque vaginal e colocação de espéculo vaginal se a paciente for sexualmente ativa e se apresentar queixas ginecológicas pertinentes.

Toda a menina precisa fazer o exame ginecológico?
Não. A menina sempre será convidada a fazer o exame, pois o ginecologista é o médico que cuida desta parte íntima, mas a paciente só irá fazer o exame se sentir confortável e após o seu consentimento.

A adolescente pode entrar sozinha na consulta?
Sim. Após os 12 anos de idade a paciente tem direito ao sigilo e a privacidade na consulta. No entanto, sempre é interessante que numa parte da consulta, em especial na primeira consulta, haja participação também de um adulto para que se saiba mais sobre dados de saúde da própria paciente e de sua família.

Com qual idade uma menina deve procurar um ginecologista?
Não há uma idade padrão, mas se aconselha que toda a menina procure um ginecologista no máximo após a sua primeira menstruação para iniciar seu acompanhamento. No entanto, uma boa opção é procurar o ginecologista infantojuvenil ao iniciarem os primeiros sintomas de puberdade para verificar se o desenvolvimento puberal está dentro do esperado para aquela faixa etária.

Quando se diz que uma menina está apresentando puberdade?
A puberdade iniciada antes dos 8 anos de idade na menina é considerada precoce e deve ser avaliada. Os sinais podem ser: desenvolvimento mamário, pelos pubianos, pelos axilares, odor axilar, acne ou sangramento genital. Após a avaliação será possível saber se será ou não necessário algum tratamento.

Até que idade pode se esperar para iniciar a puberdade na menina?
Uma menina deve entrar na puberdade entre 8 e 13 anos de idade. Assim, se uma menina não tiver desenvolvimento mamário após os 13 anos, ela deve ser avaliada.

Até que idade a menina deve menstruar?
Uma menina deve menstruar entre 10 e 15 anos. A média aqui no RS é de 11-12 anos. Uma menina que não menstruou até o 15 anos deve ser avaliada.

Todo o corrimento vaginal é patológico?
Não, pois a vagina pode apresentar secreções fisiológicas a partir da puberdade como a leucorreia fisiológica que é uma umidade natural da vagina sob estímulo do hormônio estrogênio. Essa secreção é de cor branca, líquida (tipo água de arroz) e sem sintomas inflamatórios como ardência, dor, coceira, vermelhidão. No entanto, é importante também saber que essa secreção clara, em contato com o ar quando depositada na calcinha, torna-se amarelada. Por isso, é importante olhar a secreção também ao se fazer a higiene com o papel higiênico para verificar qual sua cor e sua aparência real, já que na calcinha a cor e odor podem estar modificadas em relação à secreção quando na vagina. Outra secreção fisiológica é o muco ovulatório que é um corrimento branco, mais consistente, que dura poucos dias e que ocorre cerca de 14 dias antes da próxima menstruação.

Qual é o papel do psicólogo e do psiquiatra no Serviço de Ginecologia da Criança e do Adolescente?
O psicólogo e o psiquiatra visam dar apoio emocional não apenas às crianças e adolescentes acompanhados neste Serviço, como também aos seus familiares. Eles oferecem um espaço de escuta e de fala, no qual os mesmos possam refletir sobre sua condição clínica e sobre as intervenções médicas propostas, atribuindo um sentido àquilo que vivem. O psicólogo e psiquiatra possuem uma formação específica que os habilita a compreenderem as diferentes formas de comunicação de crianças e adolescentes, para além da fala, auxiliando-os para além dos cuidados médicos dispensados no Serviço. O suporte emocional tem início com uma avaliação psicológica, que permitirá avaliar o funcionamento e a melhor indicação para o paciente naquele momento.

No que consiste a avaliação psicológica?
A avaliação psicológica consiste em alguns encontros com a criança ou adolescente, bem como com seus responsáveis. Seu objetivo é o de avaliar a situação atual e pregressa do paciente e da família, com o objetivo de pensar na melhor forma de acompanhá-los. Após alguns encontros, o psicólogo ou psiquiatra poderá elaborar um plano terapêutico complementar ao médico, se houver indicação de suporte emocional.